Curiosidades

Peixe hoje, saúde amanhã!

O peixe é importante para o crescimento, para o desenvolvimento ósseo e na prevenção de doenças cardiovasculares e tem funções comprovadas na otimização do desenvolvimento do cérebro das crianças. Isso porque, além de ser fonte de cálcio e fósforo, é rico em vitaminas, minerais e ómega 3.
Devido ao seu potencial alergénico, geralmente os pediatras recomendam a introdução do peixe aos 9 meses de idade. No entanto, em crianças com histórico de alergia na família, pode ser retardada a introdução deste alimento para depois dos 12 meses.

A frescura do peixe congelado

Rico em proteínas, ferro, iodo e ómega 3,o peixe congelado é uma alternativa saudável e saborosa que preserva todo o sabor e valor nutritivo deste alimento.
O peixe ultracongelado é congelado imediatamente após a pesca, ainda a bordo dos barcos pesqueiros, com recurso a temperaturas extremamente baixas, o que permite reduzir alterações químicas e inibir o desenvolvimento de microrganismos.

Peixe: fonte de ómega 3

O peixe é um alimento rico em ómega 3 – ácidos gordos de grande importância para as atividades do cérebro e do coração. O salmão é um dos peixes mais ricos em ómega 3, mas outras espécies como o atum e a sardinha, não lhe ficam atrás.
O ómega 3 ajuda na melhoria dos níveis de colesterol, diminuindo o risco de doenças cardíacas, é um poderoso anti-inflamatório e favorece o desenvolvimento cerebral e a regeneração das células nervosas, ajudando, por isso, no tratamento da depressão, ansiedade e problemas de sono.